Camara
QUERO QUERO TOPO

Animação alerta para autodefesa e segurança on-line para crianças; assista

Por OSASCO RENOVE em 13/05/2022 às 16:44:45

A campanha é desenvolvida pelo Centro Marista de Defesa da Infância (CMDI), do Grupo Marista, voltada para crianças entre 4 e 12 anos, por meio de vídeos de animação com personagens infantis protagonizando atitudes preventivas diante de situações com potencial risco para casos de violência sexual. Para marcar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em 18 de maio, o CMDI incentiva, com o vídeo, a autodefesa contra a violência sexual no ambiente virtual.

Para isso, a animação traz mensagens sobre o acesso precoce à tecnologia, cuidado com o compartilhamento de imagens e informações pessoais, grooming (prática em que adultos buscam estabelecer uma relação de confiança com as crianças e adolescentes a fim de manipular, chantagear e/ou ameaçar para conseguir favores sexuais), respeito à faixa etária indicada para redes sociais e a importância do brincar fora do ambiente virtual.

Proteção compartilhada

Há também uma mensagem para pais e responsáveis sobre a importância de acompanhar e monitorar o acesso.

“Não é responsabilidade da criança ou do adolescente se proteger. A Constituição Federal e o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelecem que isso é dever da família, sociedade e Estado. Falar em autodefesa não significa que a criança irá se proteger sozinha, mas que será oferecida a ela informações para conhecer o próprio corpo e sentimentos, entender relações de afeto, ter repertório de como agir em situações com potencial de risco e dificultar a ação de agressores”, explica a responsável pela campanha Defenda-se, Cecília Landarin Heleno.

O diálogo em família tem papel fundamental para estabelecer combinados sobre o acesso à internet, tempo de uso, conteúdos acessados e redes sociais.

“Em um mundo ideal, as crianças não teriam acesso à internet desacompanhadas, mas acontece e devemos agir sobre essa realidade, a fim de reduzir danos e para que elas possam aproveitar as possibilidades positivas que existem no meio digital”, pontua Cecília.

A especialista sugere que assistir a animação junto com as crianças é uma forma de começar essa conversa ou de relembrar os acordos da família.

A escola também tem relevância na discussão do tema, promovendo uma maior conscientização sobre a necessidade de atitudes preventivas. Por exemplo, nas escolas e colégios maristas, a prevenção ao abuso sexual é trabalhada com apoio de livros da editora FTD voltados para esse assunto – o “Mina e suas Luzinhas” para crianças de 6 a 10 anos; e “Um bairro contra o Silêncio”, para estudantes de 11 a 14 anos. Além disso, os vídeos da campanha Defenda-se são utilizados pelos professores para discutir a temática.

“As escolas e colégios promovem ações em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual articuladas aos currículos. Temos a preocupação de envolver os professores, estudantes e pais nessa discussão, buscando contribuir conscientização da importância da autodefesa, e no fortalecimento do papel protetivo das famílias”, explica a especialista social da área da Educação Básica do Grupo Marista, Raimunda Caldas Barbosa.

Para Raimunda, sabendo que as redes sociais são valorizadas pelas crianças e adolescentes, cabe às famílias o diálogo sobre a importância do acompanhamento desse uso.

“É preciso haver um uso responsável e que os pais estejam atentos a esses movimentos. Comparo um ambiente virtual a uma praça pública, na qual a criança tem direito de estar, mas requer cuidado e proteção. Você não deixaria uma criança sozinha em uma praça. Da mesma forma, é preciso saber e monitorar por onde ela anda no mundo virtual”, comenta Raimunda.

Campanha Defenda-se

A campanha Defenda-se foi criada em 2014 pelo Centro Marista de Defesa da Infância, com o objetivo de promover a autodefesa de crianças contra a violência sexual por meio de vídeos educativos, apropriados para meninas e meninos entre 4 e 12 anos de idade.

As histórias apresentam situações em que os protagonistas têm condições reais de agir preventivamente para sua defesa, especialmente pelo reconhecimento de estratégias que dificultam a ação dos agressores.

A série tem 14 vídeos que abordam temas como sentimentos, conhecer o próprio corpo, privacidade, formas de carinho, direitos de crianças e adolescentes e como denunciar situações de violência. Para chegar ao maior número possível de crianças, os vídeos da campanha Defenda-se possuem versões em inglês, espanhol, audiodescrição e tradução para Libras.

A campanha também tem conteúdos para adultos, como um vídeo sobre a Lei do Depoimento Especial e Escuta Especializada, nº 13.431/2017, um jogo de cartas sobre Revelação Espontânea e ebooks com subsídios sobre o novo vídeo. Todas as produções estão disponíveis no site defenda-se.com

Fonte: Banda B

Tags:   Brasil
Comunicar erro
BANNER RE9
otica
TOPO ITAQUIRAI EM FOCO
novo sabor top
ahanguera
FRUTARIA AVENIDA TOPO
florai
Mercado Santos
Auto escola Diamante
laboratorio
bello frango
pax
Lanchonete vitoria
hospital

Comentários

CAMPANHA BELLO ALIMENTOS
florai
bannet vacina