Sem querer polemizar sobre grávidas, Ratinho Jr diz que municípios podem escolher prioridades na vacinação

Após a polêmica que confrontou a prefeitura de Curitiba e a Secretaria Estadual de Saúde sobre priorizar a vacina√ß√£o de professores contra a covid-19, tirando a previs√£o das gr√°vidas e puéperas feita pela capital, o governador do Paran√°, Ratinho Júnior, disse, em entrevista coletiva, na manh√£ desta quarta-feira (6), que cada município tem autonomia para definir quais grupos ser√£o atendidos com as novas vacinas recebidas pelo estado na última sexta-feira, 30 de abril, por meio do Ministério da Saúde.

“Cabe ao município fazer o seu plano de vacina√ß√£o. N√£o sei se Curitiba fez algo diferente daquilo que planejamos e falamos. Mas a nossa ideia é colaborar e atender à demanda dos municípios o m√°ximo possível”, disse o governador.

Foto: Antônio Nascimento/ Banda B

Na última ter√ßa-feira (4), Curitiba anunciou que n√£o vai poder vacinar as gestantes com essa nova remessa de vacinas, deferente do que afirmou o governo do estado ao receber as doses do Ministério da Saúde.

“Desde do início de abril, eu falei que a prioridade do estado era o Plano Nacional de Imuniza√ß√£o, mas d√° liberdade para que o Estado possa eleger as suas prioridades. E nossa prioridade era vacinar as pessoas de 60 +. Nós conseguimos fazer isso. E depois falei que a prioridade seriam as pessoas com comorbidades e come√ßar a vacinar o pessoal da saúde. Ent√£o nós falamos isso h√° 40 dias. Ent√£o os municípios s√£o avisados. Os secret√°rios de saúde acompanham esse planejamento”, afirmou Ratinho Júnior.

Vacinação de gestantes em Curitiba ainda sem previsão

A Prefeitura de Curitiba informou, nesta quarta-feira (5), que n√£o vai come√ßar a vacina√ß√£o de gestantes e puérperas nesta semana. Segundo a administra√ß√£o municipal, a previs√£o inicial era sim de fazer as vacina√ß√Ķes, no entanto, o anúncio do Governo do Paran√° para antecipar a imuniza√ß√£o de professores alterou o cronograma. Em nota, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) contesta as informa√ß√Ķes.

Segundo a secret√°ria municipal da Saúde de Curitiba, M√°rcia Hu√ßulak, o anúncio do Governo do Estado pegou a capital de surpresa. “Nossos cronogramas seguem rigorosamente a determina√ß√£o do Plano Nacional, com controle de primeira e segunda dose para cada grupo imunizado. Fomos surpreendidos com esse anúncio de antecipa√ß√£o de fase, o que diminuiu nossa quantidade de doses previstas”, disse.