Baner agosto Camara

Aras revoga grupo de trabalho que acompanharia caso de Bruno e Dom

Por OSASCO RENOVE em 27/06/2022 às 21:46:02

Na sexta-feira (24), o corpo de Bruno foi velado em Pernambuco, seu estado natal. Antes da cremação, ele recebeu uma despedida tradicional indígena. O indigenista, de 41 anos, deixa a esposa e três filhos.

O velório de Dom ocorreu neste domingo (26), no Rio de Janeiro. No local, um grupo de pessoas se manifestava com uma faixa que trazia os dizeres: “Quem mandou matar Bruno e Dom?”.

O CRIME

Bruno Pereira e Dom Phillips desapareceram em 5 junho no Vale do Javari, na Amazônia. Dom era correspondente do jornal The Guardian. Britânico, veio para o Brasil em 2007 e viajava frequentemente para a Amazônia para relatar a crise ambiental e suas consequências para as comunidades indígenas.

O jornalista conheceu Bruno em 2018, durante uma reportagem para o The Guardian. A dupla fazia parte de uma expedição de 17 dias pela Terra Indígena Vale do Javari, uma das maiores concentrações de indígenas isolados do mundo. O interesse em comum aproximou os dois.

Bruno era conhecido como defensor dos povos indígenas e atuante na fiscalização de invasores, como garimpeiros, pescadores e madeireiro.

Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a área em que a dupla navegava é “palco de disputa entre facções criminosas que se destacam pela sobreposição de crimes ambientais, que vão do desmatamento e garimpo ilegal a ações relacionadas ao tráfico de drogas e de armas”. Até o momento, a investigação da PF chegou a três suspeitos -apenas o pescador Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, confessou a autoria no duplo homicídio. Segundo a polícia, ele havia admitido ter jogado os corpos em uma parte da mata do Vale do Javari, esquartejado e ateado fogo. No entanto, nesta semana, voltou atrás e afirmou não ter participado do homicídio.

De acordo com o depoimento do pescador, o responsável pelas mortes do indigenista e do jornalista, ocorridas no início do mês, é Jeferson da Silva Lima, também conhecido como Pelado da Dinha.

Os dois, juntamente a Oseney da Costa de Oliveira, irmão de Amarildo e conhecido como Dos Santos, estão detidos pela PF. Oseney nega envolvimento no crime. Ao todo, a corporação considera oito pessoas suspeitas.

Fonte: Banda B

Tags:   Brasil
Comunicar erro
BANNER RE9
Stilus modas
Topo banner sicredi
otica
TOPO ITAQUIRAI EM FOCO
cartao viva mais
novo sabor top
florai
Mercado Santos
Auto escola Diamante
bello frango
Lanchonete vitoria
QUERO QUERO TOPO

Comentários

CAMPANHA BELLO ALIMENTOS
florai
bannet vacina